Total de visualizações de página

quarta-feira, 30 de março de 2011

Cont da estória de Kion.

Hermeus sabia da história de Queus e por segurança de sua própria vida, deveria interferir, por alguma razão desconhecida como fazer isso, sabia que a escravidão era uma luta inglória e o que fazia era muito ruim para seu povo. Ele deveria inventar um plano algo que derrubasse do poder, mas sabia que era muito difícil. Entendia que deveria ter forças com o povo a sua volta para derrubá-lo, porém compreendiam que não seria fácil ficando ao seu lado como soldado. Ele sabia muitas coisas em relação ao império construído por Queus e pensou em várias vezes em sair dalí, mas sabia que lá dentro no seio da falsidade saberia como mudar aquilo tudo. Queus era um extraterrestre ou algum ser maligno!? Hermeus Kins não sabia e duvidava de muitas coisas a respeito de si e do que estava fazendo naquele lugar, e o sentido de tudo. Ele estava numa luta de seus conceitos enquanto Homem ou uma certa subjugação de um ser que não compreendiam ainda, Deus. Ele tinha em mãos duas armas: Sabia que seu povo podia lhe dar poder enquanto mago que também era, ou talvés ser um coronel e comandante dos soldados e ter todas as regalias e privilégios de uma pessoa que conquistou algo!? Isso ficava em seus pensamentos constantemente, e descobriu que quanto mais pensava mais ficava ruim seus sentimentos e isso lhe deixava marcas em sua alma.

terça-feira, 29 de março de 2011

Desenvolvendo o Shampo SEDA.

Eu usei o CorelDRAW OK!!!! Primeiramente faz-se o contorno do Shampo com a linha, prenche com azul claro e consequentemente usa a mesclagem de cor colocando degradê com branco em toda forma. Para colocar a letra e fácil isso tudo mundo sabe, usa-se a letra A na ferramenta, e contorna de acordo com a imagem; Depois que fez os dois quadrados com os mesmos processos primeiros de degradês, fiz o fundo usando a transparência com camadas de cinza, para ficar uma cor legal. Isso é apenas o protótipo do que virá sugir mais adiante ok!!!

segunda-feira, 28 de março de 2011

A lenda de Kion

Kion era uma sociedade antiga nos recônditos da sociedade humana no início da história de um povo. A cidade era bela, toda sua extensão era banhada por água e verde ao redor de cada palácio que sempre ficava ao centro de cada cidade. O povo era ordeiro e escravo a maioria dos Pálitos servidores de Kion. Queus era o destemido Rei bárbaro que governava seu povo maliciosamente a procura de um metal, mais resistente que o ferro, Artiz muito procurado na época desde o reinado de seu avô Kanseus, seu pai o envenenou alguns anos atrás para que seu filho lhe desse os privilégios, que todos os homens de poder querem; a riqueza. O minério Artiz era conseguido através dos escravos que escavavam as minas e procuravam em várias regiões ao redor do castelo, para construção de casas, objetos e utensílios que usavam e que também os escravos faziam. Na região existiam vilas e cidades onde moravam camponeses, povos que se sustentavam de objetos artesanais e frutas que vendiam na feira. Não existia uma moeda oficial na época, mas eles mesmos providenciaram uma, para uso próprio entre eles que se chamava Maobas, era o único meio de separar e catalogar as vendas na região. O Rei sabendo disso pelos seus soldados interferiu e começou a cobrar impostos de cada produto vendido. A língua falada era a herdas, herdada de um povo mais antigo chamado Hermeus um povo misterioso e de origem de magos. O povo das vilas eram muito felizes e alegres, mas, existiam várias lendas que percorriam no imaginário deles, era uma mistura de magia, resistência e estórias. Uma delas e a mais temida, era que a família do Rei eram uma espécie de descendentes de Serpentes, e usavam do minério como alimento além de uso de poder. Os camponeses se entretinham em músicas e estórias, mas tudo era tranqüilo e sem exageros. Os descendentes de Hermeus eram mais isolados devido aos segredos que eram taxados passados em gerações apesar de viver entre aquele povo. Existia um soldado do reinado chamado Darmeus kins que era da família de Hermeus, mas sua história era escondida pelo seu povo e também ao Reinado de Queus. Ele não era como os outros soldados não chicoteavam os escravos nas minas, não dava ordens além do era submetido pelos seus superiores e alguns escravos, eram ajudados através de suas mãos quando eram presos em solitárias com comida e água. Tudo era muito escondido, pois como soldado deveria dar ordens e subjugar os escravos, mas ele não era assim. Seu pai foi um mago muito conhecido e poderoso, usava de sua magia para curar pessoas e prever o futuro de pessoas e acontecimentos de seu povo. Continuação...

domingo, 27 de março de 2011

Última parte da Estória

Os Sapiens-fíco estava descobrindo algo, percebia tudo mas alguma coisa o fazia esquecer, como um flash ou insight. Cientistas Sapiens-fico perceberam que o pensamento estava fora do corpo, mas não entendia o porque disso. Na verdade o sistema incutido nesses seres era propício aos elementos de um certo despertamento que não entendiam, mas alguns estudiosos perceberam algo extraordinário, que o bem existe realmente e não era questão somente de inspiração ou conceito religioso, fazia bem ao corpo como também ao pensamento e essa era a questão mais importante desde que sapiens-ficos estudaram. Os Repfícos sabem disso mas o caminho que escolheram é a destruição e se alimentam disso, cada sistema, planeta que destroem se fortalecem e engrandecem seu poder de comando. Não sei o ano exatamente os Sapiens-fico descobriram um fórmula de inventar a holografia, isso ficou escondido a cem anos pelos cientistas destes seres. Mas podiam acabar com o planeta se não desse certo tal invenção. Os mais cautelosos não deram ouvidos ao reclames da ciência, pois estavam no mesmo caminho de seus criadores e poderiam se tornar exatamente como eles. Todas as religiões perceberam a destruição de sentimentos que os Sapiens-fico estavam se emergindo e começaram a relatar constantemente essas histórias que aprenderam desde o nascimento até os dias de hoje, para ver se despertavam seres endurecidos pelo amor verdadeiro que seus criadores nunca possuiram de fato. Foi uma batalha contra eles mesmos, pois estavam se tornando endurecidos, querendo riquezas e privilégios a qualquer preço. Depois de alguns anos essa história era contanda em cada canto do planeta e todos perceberam a realidade que estava dispostos a reparar, se tornando Sapiens-fico como eram antes, bondosos, servidores e fortes... O final da estória será julgada por você, basta você saber que tudo tem o começo e também o fim, mas depois do início tem um meio que pode ser mudado, através da escolha.

Última parte da Estória

sexta-feira, 25 de março de 2011

Continuação da Estória part 2

Os Sapiens-fíco descobriram que também eram influenciados por mestiços de Repfícos, seres estes que fizeram um acordo com os reais Repfícos para dar ordem aos criados. E também perceberam que seus genes eram muito parecidos com os mestiços e a única maniera de mudá-los era atráves de um isolamento do ego que tanto os pertubavam desde sua conscientização enquanto seres.

Toda esta movimentação não foi simultanea passaram anos antes deste séculos desssa maneira. Muitos endeusaram os próprios seguidores de religiões e outros não, continuaram sua estrada.

Os Repfícos sabendo dessa estratégia de suas crias perceberam que através de sua fé poderiam interferir nisso e incutiram nas criaturas a profecia do bem e do mal e o juizo final, por adoração a este Deus criado.

Eles os Sapiens-fico não sabiam que existia mais um segredo escondido entre as mulharas de todo saber dos Repfícos, porque eles eram extraordinários. Eles queriam na verdade através da adoração criarem mentalmente uma transformação total em Sapiens-fico em Repfícos.


Continuação...

Continuação da Estória

Os primeiros seres de inteligência, por ignorância começou a despertar aos seus criadores uma certa revolta, pois eles eram diferentes, porque!? Porque eles tinham os genes dos Seriafícos e , por isso, também eram guerreiros. Os Repfícos foram embora e deixaram alguns guardiões, mas os guardiões estavam tão envolvidos pelos feitos de sua inteligência que tudo que estes seres faziam não tinha nenhuma importância. Os guardiões permaneceram pois, tinham missões a cumprir...



Os seres se chamavam Sapiens-fíco, e seus criadores não sabiam do poder que eles possuíam, pois sua inteligência não era imediata e sim aos poucos conseguiam entender o todo. Por isso, não eram tão investigados, e os Repfícos esqueceram há milênios que o pensamento não é imediato e sim construído. Os seres criados eram sempre empurrado a fazer inconscientemente aquilo que seus criadores faziam o que era!? Criar para si.

Os seres Sapiens-fíco eram também mestres nisto, e depois de alguns milênios de existência passando geração em geração inventaram o computador. No começo foi inventado por interesses de guerra entre eles, raizes dos seus genes, mais viram que isso davam lucro para si e os mais inteligentes na época os manda-chuvas escondiam algo. E alguns Sapiens-fíco Cientistas descobriram que tinham alguns seres que tinham um gene a mais em seu DNA de Repfícos e eram eles que davam o mando na sociedade em que viviam...


Continuação...

quinta-feira, 24 de março de 2011

A Estória da Guerra intergalática entre Super-Seres

Existia um planeta em uma Constelação distante os seres chamados Repfícos. Muito inteligentes e fortes dominavam a Tecnologia e a Holografia. Havia em um outro planeta próximo os Seriafícos, estes não eram tão inteligentes como os Repfícos, mas eram guerreiros e muito mais fortes fisicamente.

Os dois povos se desintenderam e houve uma Guerra entre eles. Os Seriafícos venceram a guerra, mas pela inteligência dos Repfícos que restaram da batalha sangrenta, pediu um acordo de paz ao povo vencedor para que construissem um planeta para que os dois controlassem através da holografia.

Construiram um planeta belíssimo, sua vizualização de águas cristalinas e o verde eram surpreendentes. Arbustros se renovavam a cada cem anos e os pequenos animais percorriam sobre aquele lindo planeta. Existiu pela força da própria natureza alguns seres obedientes aos chamados deuses, mas também possuiam inteligência apesar de ser muito inferior aos seus superiores.

Depois de alguns milênios os Seriafícos desistiram do planeta como também os Repfícos e aqueles seres se desenvolveram e construíram povos, nações e leis para eles mesmos como fizeram os próprios criadores. Os Repfícos sabendo do ocorrido, pois tinham deixado guardiões no planeta se houvessem algum problema, queriam novamente usar daqueles seres seu poderio, que agora tinham sua própria vida. Por serem espertos os Repfícos inventou meios de poder para este povo deste planeta, mas os seres criados sabem de sua história e também da sua própria, e por isso, querem ser livres.

Restará agora saber quem vencerá esta Batalha...

Continuação...

quarta-feira, 23 de março de 2011

A Tragédia do Japão.


Japão é um País que superou um tragédia na segunda guerra e irá superar mais esta atribulação e desolação. O povo é um povo disciplinado não há o que temer, milhares de pessoas morreram, mas o que ficaram construirão um imprério para demonstrar a sua hegemonia de um povo que sabe sofrer, sem lamúrias, pois compreendem que um derrota não significa um fim e sim o meio.
Dedico estas palavras as pessoas que ficaram na memória dos familiares que perderam suas vidas e casas. Entretanto por mais seja uma situação difícil a sempre uma saída. Talvez nós aqui neste planeta estamos causando isso para os orientais, devemos pensar positivamente e saber que este povo não se entrega a nada e por isso são o que são, fortes, sábios e conscientes em seus pensamentos.
Que oremos para eles e peço a Deus que os iluminem!

sábado, 19 de março de 2011

sexta-feira, 18 de março de 2011

NÃO SEI DE NADA!!!!!

Várias vezes fico a mim perguntar o quanto tempo percorri ao conhecimento e ainda não tenho uma resposta , e sabe qual a foi resposta que sempre vem!?

Não sei de nada ainda, e vou morrer tentando rs...


Já dizia um filósofo que disse em uma de suas frases conhecida. " só sei que nada sei", e é verdade por mais percorremos caminhos e vários caminhos são estes do conhecimento seja: científico, cultural, político, espiritual ainda saberemos pouco de tudo.

Mesmo nos desenvolvendo uma só área você verá que existem pessoas mais atualizadas e melhores que você, e mesmo estas que sabem, existem outras com maiores conhecimentos que esta. Entretanto sabemos como nos virar com estes conhecimentos que temos, mesmo que seja pequeno comparando a extensão de todo saber, aí você vê a sua insignificancia perante tudo, porém existe uma coisa lá no fundo de ti que diz como possuir ao menos o básico aí sim você saberá alguma coisa, pois aí vem a simplicidade real que não é fácil de se conseguir.

Porque o ser humano e vaidoso já dizia a biblía, mas quando caímos em situaçõess que nos despertam, por exemplo como temos uma doença você percebe que seu corpo é frágil, quando você não consegue passar no vestibular você percebe que deveria ter estudado mais, e várias outras situações que não cabe aqui relata-las.

Sabem quem tem todas as resposta!?


Deus, somente Ele sabe, e ele se escondeu no seu coração e por isso te deu várias formas para que você o compreendesse, mesmo indo para vários caminhos.

quinta-feira, 17 de março de 2011


Esta imagem eu a fiz há três anos...
Vou fazer o seguinte: Vou fazê-la passa a passo até melhora-la até depois desta ilustração de marketing ok!

Pensamentos.

Pensamentos vêm e vão em milésimo de segundos e percorrem em nossos sentimentos enquanto dermos atenção abusiva os mesmos.

A maneira prática de ter pensamentos bons e corretos e não dar atenção demasiada pelos pensametos que surgem, pois muitas vezes pensamentos não-positvos podem criar ou fixar nos sentidos de não soubermos destruí-los.

Como fazer isso!?

Ludibriar(fingir) que não é totalmente nossos, isso depende de dedicação. Porque a própria maneira de pensar nos mostra ângulos variados e, por isso, a filtragem deverá ser feita por nós.

A dificuldade que temos é devido aleatoriamente( aparente)à conceitos e crenças, que temos desde a infância e as vezes um todo misturado de traumas, medos e etc...

Portanto descobrirmos por nós mesmos essa paz, quando superarmos nós mesmo nessa prativa de vida.

terça-feira, 15 de março de 2011

Caminhante

Um filete de água
desaguá sobre a ponte
nos montes e as estrelas
brilham como as aves no ar.

Caminhante de desejos
e os medos nos fere guiar
até quando quero
nos tropeços da tragédia.

Fui entre dois rios
e os sinais dos caminhos
me fizeram ver
quais são os reais desejos.

Como desperto me fez
eu talvez não queria
e por mais quero desejo
Não se manifestaria de vez.

Tudo se cria
nada se duvida
E sempre se acredita
Por aquele que luta todo dia.

segunda-feira, 14 de março de 2011

O espelho e seu Reflexo.

Refletir à sua própria imagem é o que inspira aos nossos olhos...

Tudo é Reflexo quando acreditamos ou não em nós mesmos...

Cada ser é resultado do seu Reflexo íntimo...

A Reflexão é um estado de espírito, e este é o Reflexo ou semelhança de Deus...

Um se faz dois, quando nós nos Refletimos em um Espelho...

Um espelho fosco é uma imagem de sua sombra...

O que Refletir amor terá amor...

O Reflexo nos espelha à nossa alma...

Sentimos de Deus o seu Reflexo e os apresentamos ao Mundo.

A classe C.

A cultura Brasileira exite variáveis de fronteiras e é baseada em váris fatores seja: Ética, Política e Social, pelos quais o segundo sobressaem entre os três.

A inclusão Social-digital reformolou a maneira de pensar dos jovens desssa nova geração, diferente da minha como de uma música de legião Urbana que dizia:"Geração Coco-Cola.., Geração Coca-Cola"...

A questão Social tem intermediações vindouras da Ética e Política e estão em constantes crescimentos e consequentemente a cultura indo pela mesma direção.

A base cultural na Sociedade Brasileira, se desenvolveu pela inteligência globalizada através do capital, formando assim o mundo que vivemos hoje.

A Classe dominante(Elite) e a média permanece na mesma linha reta, porém as classes baixas estão se desenvolvendo devido a incentivos e aplicativos, para estas pessoas também pudessem ter os privilégios que hora em voga todos por direitos como cidadãos devem ter.

Apesar da evolução inlelectual, e tecnologica que possuímos ainda falta muito para chegarmos ao climax, comparando com a cronologia histórica de outros países, mas já é um grande passo para nosso povo.

Escolas informatizadas, estão cada vez mais crescentes, o interesse por livros em bilbliotecas públicas estão aumentando e também a conscientização política.

Por isso otimista vejo o quanto desenvolvemos e o quanto teremos que aprender...

sábado, 12 de março de 2011

Uma Estória chamada Matrix.

Daniel fecha a janela, está chovendo!!!
__Tá mãe, eu já falei que eu sei disso!
Não sou nenhum bebê, resmungou baixinho.

Os trovões estavam fortes a chuva caia sobre os telhados e era melhor rezar. Daniel vivia em um mundo imaginário, menino de dez anos era envolvido por magia e medo, pois só ele vivia e sentia aquele mundo construído pelo seu mundo infantil. Ele estava sempre com Daniel em seus pensamentos , pois sua mãe sempre lia para ele versos da história de seu chara, personagem bíblico pelo qual sua simbologia era cheio de fantasias e simulações. Sua mãe pobre não sabia contar histórias e acreditava que Daniel era inteligente o bastante e, por isso, fazia o que fazia.

O mundo construído por ele era quase perfeito, cidades e mais cidades, organizações e instituições e governos, mas por mais tentasse sair daquele mundo dentre de outro mundo, não conseguia desvencilhar daquele labirinto chamado por ele de Matrix. A matrix estava em seus medos, instintos e anseios, por isso, sentia-se profundamente aquela situação, pois o medo o prendia. Ele sabia que não existe fim nem começo daquela situação e tentava descobrir, para depois sentir-se liberto de sua mesma mente infantil ilusória, porque lembrava do personagem bíblico que sempre sua história tinha um fim justificativo.

Abre os olhos estava dormindo,a chuva tinha parado de descer dos céus. Matilde sua mãe preparava seu café matinal para que em seguida fosse a escola, olhou pela janela e percebeu que o personagem real era ele mesmo, pois só ele o imaginava...

terça-feira, 8 de março de 2011

Caminho Estreito: A REDENÇÃO

O mundo e as pessoas não são ignorantes e somente praticam o mal, isso são fases e períodos de um processo íntimo da permanência no prazer e desejo.

Quando conseguirmos controlar todas as ilusões que carregamos que seja: Maus hábitos, educação do meio e familiar, religião que é na maioria a própria ilusão deste mundo que estamos, chegamos há um estado de espírito satisfeito conosco mesmo. Não para sermos vangloriados é pelo contrário ajudar nós mesmos pelos outros a seguir este caminho. A palavra ilusão é derivada pelas palavras: Matriz, Maya, Matrix...

Não podemos nos iludir atravez do mesmo, pensando em sair rapidamente dele, como colocar a marcha do carro no ponto morto e deixar a gravidade da descida nos levar. Devemos saber que para sair da ilusão devermos nos esvaziar nosso ego robusto e egoísta, e nos despojarmos do desejo sem medidas, isso sim é a realidade ou impermanência da própria ilusão pelo qual devemos fazer o oposto que o íntimo animal nos impede de prosseguir.

É uma luta muito grande e muitos homens e mulheres de grandeza de luz nos mostrou esse caminho.

As vezes pensamos em desistir, isso acontece e aconteceu comigo várias vezes, mas a porta estreita ou o caminho certo não é fácil. Não devemos esquecermos de nós mesmos e agirmos pelo instinto tentando-nos ludibriar pela ilusão íntima, estamos na verdade nos atolando ainda mais no lodaçal da irrealidade da vida.

As vezes seguimos confiantes e as vezes não, sofremos. mas quem disse que para atravessar um caminho nos encontramos pedras, obstáculos e lama!!!!

A vida não é fácil, Eu sei!!!
Por isso todos que chegaram lá, graciados pela satisfação de ter-se vencido, espera-nos ansiosamente para que façamos o mesmo.

Rosto de Jesus de Nazareno.


Este desenho eu me inspirei nos filmes relatados sobre como Jesus era, sua face, cabelos, olhos pelo qual sua vida revelou e surpreendeu a todos...

Os 7 níveis de Consciência.

Estava lendo um site, que já algum tempo sempre leio sobre várias teorias e explicação de vida, seja espiritual, mental e etc..., encontrei um sobre a religião Islãmica e me deparei com este texto sobre a doutrina Sufista. Não sou desta denominação, porém me tocou muito esta explicação dedutiva sobre os Níveis de Consciência que o ser humano se depara na vida. Como um degradê que de vez em quando volta o que era antes nestes mesmos níveis. Pelo que entendi faz parte pela pratica dos sentidos dentro de nossa alma, consciência, mas no caso explícito pelo escritor do site pelo coração é que as coisas acontecem. Vou colocar na integra os sete níveis:

1 - Nafs ammara (O Eu que induz ao mal)A maior parte da humanidade está neste nível. Desconectada do resto do mundo, onde busca apenas a satisfação de seus desejos. Nos níveis mais elevados de Nafs ammara o mal está na mentira (tanto pra satisfazer ao ego, como pra levar vantagens), na fraude, na sonegação do imposto de renda, enfim, nesses "pequenos" defeitos que são justificados por nossa mente. Nos níveis mais baixos encontramos os assassinos, estupradores, assaltantes, etc.
Para sair desta roda de sofrimento, você precisa estar apto a receber a misericórdia de Deus, e para isso você precisa se ver de fora, ter algo como um "grilo falante" que lhe diga que isto não é correto, por mais "benefícios" aparentes que lhe traga. É acender a centelha divina que está dentro de todo mundo. Podemos receber esse "empurrãozinho" Divino (pra que possamos nos aperfeiçoar) quando, por exemplo, sentimos um gratificante bem-estar ao se fazer alguma coisa boa a alguém. Mas isso é só a ponta do iceberg, que a pessoa deve descobrir por ela mesma, sem "recompensas".
Enfim, no Nafs ammara não há consciência de certo ou errado, bem ou mal, no seu sentido mais universal. Apenas no fim deste nível é que há a percepção.
2 - Nafs lawwama (O Eu acusador)A consciência interior do certo e do errado. A pessoa nesse nível assume como verdade interior o que aprendeu - seja através de tradições (familiares, ou de um grupo) ou religiões. O problema aqui é esse "censor" interno ser tão rigoroso que possa levar a pessoa à depressão, ou a julgamentos muito rigorosos consigo mesmo. O que normalmente surge desse encontro consigo mesmo é o remorso, e é preciso ter muito cuidado pra não desmoronar de vez ao ver-se como realmente é. Outros, pra poder se "sustentar", preferem voltar o "Eu acusador" para os outros, e não pra ele mesmo. Então essa pessoa passa a ser uma perseguidora, uma inquisidora, se achando uma defensora do "certo", da Verdade. É uma fachada (a tal sombra de Jung) pra um problema que está dentro dela mesma. Se ela não se perdoar primeiro, se não compatibilizar o pensamento de outrora com o de hoje, não perdoará aos outros.
3 - Nafs mulhima (O Eu inspirado)O conjunto ética/ação é o que caracteriza a pessoa nesse nível. O indivíduo passa a ter mais sonhos e visões, e a achar que coisas que não são válidas para os outros podem ser válidas pra ele. O risco nesse nível é a pessoa confundir paixão com inspiração, porque o coração ainda está dominado pelo ego. Pessoas em Nafs mulhima podem tornar-se líderes religiosos e, mesmo com a melhor das intenções, podem achar que "inventaram" ou descobriram um novo caminho pra Deus, que são enviados do Alto para a humanidade, e podem assim acabar inflando ainda mais o próprio ego, por se acharem os donos da verdade.
Do terceiro nível para cima é recomendável o acompanhamento por uma escola mística, um grupo, um apoio espiritual de quem já tenha trilhado esse caminho. Isso porque há sempre o risco do ego assumir um comando ainda maior do coração. O Mestre é um guia, que nos mostra os passos para que seja possível obter as experiência necessárias para o caminho sem tropeços. Mas é preciso que os passos sejam válidos para todos, éticos, públicos e transparentes.
4 - Nafs mutmaina (O Eu tranqüilo)Neste nível a pessoa já aquietou o ego, e possui um bem-estar interior mais constante. Já começa a vislumbrar um efeito de integração entre todas as coisas.
5 - Nafs radiya (O Eu que está satisfeito com Allah)Neste nível a pessoa está liberta da inflência do ego no coração. A partir daí não há possibilidade de regressão. Ele olha o mundo e consegue compreendê-lo como um sistema perfeito, sem falhas. Mas isso não significa que essa pessoa não tenha falhas, que não fique triste nem condoída com o problema dos outros. Nao há arrogância.
Se tal pessoa não morrer neste nível de consciência, fatalmente atingirá o próximo.
6 - Rafs mardiya (Aquele com quem Allah está satisfeito)São os considerados "amigos de Allah". Jesus, além de ser considerado (pelos muçulmanos) um profeta para o povo hebreu, é também um "amigo de Allah". Bonito, não?
7 - Nafs saffiya (O Eu perfeito)O momento em que o ego se dissolve na consciência divina, no qual, simbolicamente, amado e amante se confundem.

Se você é de outra denominação e tiver prestado atenção neste texto fatalmente se libertará fluentemente e sensivelmente, para cada vez mais se superar perante a vida, atravez de seu coração ou se preferir alma.

domingo, 6 de março de 2011

sábado, 5 de março de 2011

O Pensamento e meditação.

A ilusão faz parte de nossos pensamentos ilusórios por determinação desta palavra subjetivamente, atravez de percepções ao desejo e abstração dos mesmos. Quando sonhamos temos a sensação de que foi real, mas era na verdade um sonho...

De quando em vez temos sensações de uma mudança cognitiva da própria percepção e temos a sugestão de vermos o irreal ao real, isso as vezes nos incomoda bastante e nos deixa temerosos, por isso, devemos nos interiorizarmos para compreender melhor estes insigths.

Existem vários tipos de pensamentos que nos levam a interiorização e a ilusão é uma delas, podemos também querermos nos compreender para melhorarmos nossa personalidade interior.

Muitas vezes o que pensamos ser real é irreal e vice-versa. Os pensamentos formados por idéias boas nos fortalece e ter boas atitudes e consequentemente pensamentos próprios e em seguida a realidade.

O que mais nos aprisiona e os induz a ilusão são: ociosidade, medo e pensamentos negativos.

Pode-se imaginar o que quizer mas, quando adentramos aos nossos pensamentos não-positivos vivemos irrealidades construídas por nós mesmos que se torna insurportável.

A vida realmente é assim, e isso foi constatado pela ciência devido a lei da Ação e Reação, e os pensamentos e tudo que fazemos move atravez desta lei.

Por isso dou uma dica nesta reflexão, medite de vez em quando, por que fazendo isso, você sairá melhor em seus caminhos e também realidades construídas pelo seus próprios pensamentos.

DESIGNARTS: Um pouco da evolução das artes plásticas.

Como todos nós sabemos a arte já preexistia na mente do homem primitivo até ser manifestar sua arte rupestre.

Depois veio o império Egípcio e Grego, o primeiro a sua arte de expressão ficou extática durante todo o seu reinado (3.000 anos). A arte Grega foi surpreendente na sua forma escultural e também se desvencilhou da antiga arte egípcia, já mais para frente na idade média onde foi mais surpreendente os movimentos artíticos. Os conhecimentos gerados por toda história anterior deram bases para significações muito sugestivas e expressivas. Xilografia, Artesanato que existia anteriormente, Esculturas, Quadros surpreendentes, esculturas em madeira, ouro, prata e etc..,

Depois da idade média as complexidades artísticas das ditas anteriormente só foram transformadas e reiventadas, pois trasformação é uma palavra quase sinônima de arte.

Hoje vêmos imagens sendo feitas pelo computador, é surpreendente isso, o homem, inventou outra ferramenta com os mesmos propósitos desde que surgiu a idéia principal.

Entetanto como qualquer atividade humana o ser humano criativo foi perdendo a prática de outras capacidades devido a facilidade da mesma, já não se vê jovens desenhando manualmente, e muitos artistas conceituados também. Vão direto a facilidade digital, não há impositividade nessa explicação e também não quero dizer que todo artísta faça desenhos, mas o artista completo deverá ter isso em mente, pois cada olhar ou substração nas ditas artes fará dele consequentemente uma maior potencialidade de criatividade.

Observando desde os primórdios até hoje o ser criador das artes foi madurendo a sua idéia e maneira de ver arte, e criando mecanismos para melhor estabelecer-se na vida contemporânea.

Em cada canto ou espaço onde nos encontramos vêmos artes, a evolução artística agora neste início de milêncio ficou mais interessada aos artístas nas artes da época à expressão do iluminismo e morderna, caracterizações transformadas e vinculadas nas interpretações dos observadores.

A evolução foi constante e bastante linear, todas manifetadas por conclusões interiorizadas pelo próprio artísta.

sexta-feira, 4 de março de 2011

Desenho Geométrico


Este desenho é artístico em forma geométricas, apesas de ser uma obra abstrata a considero também a consideração anterior...

quarta-feira, 2 de março de 2011

terça-feira, 1 de março de 2011

Pensamentos de Reflexão.

Felicidade não é ter tudo que quer é querer o que já possuí;

Segurança e equilíbrio mental você constroí aos poucos;

As coisas difíceis dão mais prazer quando se consegue os seus objetivos;

As vezes você tem inveja de alguém e a mesma tem de você, por isso não carregue este sentimento em seu íntimo;

As emoções e as aspirações são conseguidas facilmente, mas o amor e a inspiração para o bem, são realizadas aos poucos;

Tudo tem sua hora, dia e anos certos, não duvide disso pois, a paciência é o que nos espera a realiza-los;

Sempre tenha em mente que você é bom, pois você é filho do Criador e por isso sabe também construir para si mesmo;

Não duvide das pessoas e também não as julgue, porque todos tem pensamentos próprios, você não têm os seus!?

Tenha sempre em mente que na discusssão você sempre sairá perdendo;

A sabedoria da vida é ser sábio;

O pobre quer a riqueza, e o rico quer a paz, e você o que quer!?

Sempre há esperanças para aquele que espera;

Movimentos nos levam a algum lugar, mas a escolha correta nos levará aos caminhos certos.