Total de visualizações de página

domingo, 31 de janeiro de 2010

A Escrita em Nós.

O que foi criado pelo homem foi incentivado pelo interesse ( conforto) em detrimento a sua angústia de conseguir e realizá-los. O livro e/ou a escrita foi um resultado desencadeador do intelecto desde a civilização egípcia, pelo qual foi a primeira civilização a deliberar e criar este atributo vital a população e ao seu povo. Passados anos e anos e o conhecimento da vida ou entreterimento da mesma, nos faz sentir hoje em sua respectiva admiração, este maravilhoso senso de investimentos de conhecimentos. Encontramos todos e estão fixados em nós ainda latente(íntimo), devemos entender a sabedoria pelo estímulo da inteligência que serão construídos pelo bom senso e o belo. Textos foram criados e nós inovamos e crescemos com eles, entretanto deverão serem analizados pelo crivo da razão ou perdemos os sentidos e seus caminhos anteriores . Quando percebemos a sua incongruência e /ou embasamentos devemos passar adiante. Diga-se de passagem à textos e livros que não gostamos isso é natural do ser Humano, mas nós nestas explicações e crenças aprendemos algumas situações que antes não tinhamos como interpretá-los. A teia da vida nos leva a sentidos de todos os lados e devemos ter percepções de aprender e a ensinar para a defesa e entendimentos do porvir.

terça-feira, 26 de janeiro de 2010

Seguindo com suas próprias pernas!!!

Quando descobrir que devemos caminhar com nosso próprio esforço, veio em mente estas situações que a cada dia me entristesse.
Pessoas jogadas ao leu sobre barro e lama, ocasionado pela chuva e má ordem pública.
Governo que incentiva milhões, sendo que milhões morrem por comida aqui no Brasil.

Devemos mudar conceitos e ideais e entender sobre o dinheiro, pois nós mesmos que construímos tal reação da natureza Humana e Divina, sendo isto apenas consequências de nossos erros praticados. Como os pensamentos do bem constroí percorrendo a atmosfera da terra ele também distroí como no sentido oposto. Criamos nossa própria cama e agora teremos de dar um jeito de nos aconchegar nestas circustâncias. O mundo não é mal e sim quem habita nele. Quando entendermos que criamos mundos privados, mentalmente também morreremos a cada momento se não o compreendermos que somos livres. A vida é assim, não tenha dúvida, altos e baixos a cada instante e percepções antes vista analisadas agora sobre o crivo da razão. Sabemos de tudo isto, mas você realmente faz algo para ajudar alguém!!! Se a resposta for não, então começe agora, faça aquilo que mais aspira e enche corações carentes de luz. Todos sabemos como ajudar bastando apenas meios para serem manifestados. Sem mais...

Obrigado Marcos.

domingo, 17 de janeiro de 2010

Continuação do conceito Designarts.

Este texto vai ser uma das metas para eu incluir conceitos que ao meu ver está claro para percepção e desejo de significações que cabe o leitor e não somente eu, decidir se aceita ou não tal análise.

Primeiro capítulo

Pelo estudo aprofundando no tema design e artes (designarts), incluem-se nestes dois temas um só significado. Pois a primeira foi transformações vitais a sociedade capitalista e/ou industrial. Anteriormente desde a idade dos egípcios, transfiguravam-se a idéia plástica a um conceito apenas estético (artistas e artesões) envolvidos em cultos. Isto percorrido anos desde esta época, pessoas que incluíam tal paradigma ou aplicabilidade de conceitos artísticos, tem lançado nos dias atuais conceitos ainda sectaristas a respeito de tal empreendimento. Nos tempos antigos tudo era baseado na troca de mercadorias e objetos para consumo, como todos nós sabemos. Com o passar dos anos, foi-se desenvolvendo a moeda e logo em seguida os próprios recursos sendo catalogadas, investidas em alimentos, objetos, todas as manifestações de conforto e bem estar dos indivíduos.
Logo depois na industrialização com o carro-chefe deste processo o design para desenvolver tal parâmetro comercial, “a arte” tomou outro rumo, mas convenhamos apenas em sua maneira de ser criada e manifestada. Carros, produtos eletrônicos, e vários outros objetos e materiais foram construídos para o conforto da população e a demanda cada vez maior para investir em recursos para tal fim e consumo. Anteriormente e até hoje as artes plásticas é movida a deslumbramentos e status, hoje o design não deixa de ter este mesmo privilégio e artifício, apenas com um lado comercial de investimentos industriais.
Os desenhistas e artistas eram considerados como mestres na época moderna, onde o discípulo era escolhido a dedo pelos respectivos desenvolvedores de artes. Tudo era vago naquela época vamos dizer assim. Pois a pretensão e investimentos culturais da época eram realmente estabilizados por fatores apenas de estatus pessoais. Mudou-se todo este seu real objetivo, tema “arte” durante o período que procedeu a era industrial.

Onde havia pressuposições e envergaduras apenas de apresentar a obra ao público, da região antigamente, hoje é mostrada pelo o mundo inteiro pelas mídias; televisiva, radiofônica e online.
Cada processo criado pelo homem tem em sua raiz as conseqüências delas imaginadas e/ou criadas, porque as atitudes de uma geração são formadas para a sua posterior, e está é a chave para compreendermos estes sinais aqui exposto.
Baseando nestas situações de pré-iniciativas e pré-eventos nos torna claro, a evidência do texto.
Situamos hoje no mundo das tecnologias e não era de ser diferente, até o ponto de surgir à cibernética (automação tecnológica) dentro das “artes” que também não se perde seu fundamento legítimo. Devemos olhar os horizontes e fixarmos nossos pensamentos em algo produtivo e realizador de conceitos antes jamais imaginável, pois todo o processo aqui exposto, somente seria estabelecido e escrito devido a sua fonte artística desde quando foram criadas. Não podemos separar tal movimento determinando que design seja assunto separado, pois uma não se move sem a outra, e há sim uma integração uma junção como explicado antes proporcionada pela evolução de conhecimentos fixados durante milênios.


Segundo Capítulo

A palavra design é muito subjetiva, esta profissão é das mais versáteis e inteligentes na exposição ao mercado, pois ela engloba tudo, desde invenções, criatividade, flexibilidade e controle industrial. Este empreendedor de sistemas comerciais investe em conhecimentos da escrita, imagens e teorias canalizadas à demanda mercadológica e/ou industrial. Para se ter uma noção da responsabilidade em questão, todos os empreendimentos, imagens de produtos, propagandas, negócios, o design ou “artista”, deverá ter noção exata na sua função como divulgador de situações e investimentos industriais a sua volta, e estas informações e conceitos não se aprende somente em cursos e faculdades, mas também em conseqüência do respectivo trabalho proposto; percepção. Esta profissão move o mercado, discrimina ou inventa, são gesticuladores e mestres de sua própria manifestação artística.

Antigamente os doutores, mestres e comerciantes é que carregavam esta bandeira, para mais tarde surgir pessoas de conhecimentos em sua manifestação conceitual coletiva.
Diga-se de passagem, cada movimento, incentivados para propagar as Artes, era também dificultado pelos senhores elitistas, quando tal empreendimento não era venerado pela mesma, conceitos estes que vemos nas galerias desde àquela época. Esta parte ainda sem termos estabelecidos, surgiu os movimentos de artistas fazendo arte sem o conceito das elites, tornando-se assim senhores de seu próprio sustento, idéias e ideais. Como disse as conseqüências são retilíneas e constantes e cada processo, move idéias e conceitos tentando permanecer ao fundo a mesma origem anterior.

sexta-feira, 15 de janeiro de 2010

Interação pessoal.

Músicas, pinturas, desenhos, esculturas, design todas estas vertentes sobre o domínio da arte propriamente dita. Em cada espetáculo denominado pelas artes, são suspiradas e convertidas em alimentos culturais. O pensamento tenta entender as subjulgações sentidas e contidas pelos artístas, com uma expressão de"ludere" lúdico ou expressiva sensorialmente. Quando vou em galerias, fico sem saber o que vêr, devido a necessidade de entendê-las em todos os seus aspectos e catologa-las em meu ser. As vezes levo comigo e consigo expressar os seus sentimentos subjetivo, mas realidades ainda desconhecidas, me faz pensar em demasia, pois sou muito crítico pelo qual observo. Em geral gosto de todas as linguagens, e me entrelaço por entre elas, para passar às pessoas em sua manifestação real e não deixa de ser uma ilusão(lúdico), pois na verdade quem deve sentir e criar conceitos, é o próprio observador.

A música está em alta e sendo muito ouvida pelos jovens, Mp5, Mp12, Celulares etc...
Foi comprovado científicamente que pessoas que escutam diariamente música, têm mais acesso ao processo mental motor, sobre o domínio do pensar. Como a matemática que estimula os sentidos lógicos à música pelo qual também têm esta metodologia e/ou funcionalidade. Todas as artes nos engrandecem, e todas não toma espaço intelectual e/ou emocional, e sim, aumentam nossas capacidades de vida e flexibilidade dos sentidos.

quinta-feira, 14 de janeiro de 2010


Esta ilustração é antiga, só fiz alguns retoques e mudei a cor do carro (Cadilac Eldorado). Para alguns este carro é um sonho e para outros realidade.

quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

Algumas Logomarcas que fiz:











Inteligência: Abstração e lógica.

Inteligência e diferente de um homem inteligente, este aborda um conhecimento específico e outro a sabedoria. Uma interliga á outra mas, o homem sábio interpreta as duas maneiras de conhecimento. A abstração do cérebro é conigtivamente superior ao lógico, pelo qual, este é bastante desenvolvido nos países ocidentais notificados no hemisfério esquerdo (lógico). A abstração é na verdade a maior parte substanciada de conceitos, premonições, instintos da mente humana, onde também organiza ou desorganiza idéias. Este lado é ainda um pouco desconhecido (o inconsciente), e nela está a chave da sabedoria, quando conseguimos transpassar para o lado consciente intuições serão desvendadas. Para tal propósito é necessário muita meditação consciente e auto-conhecimento, desvendando assim sentidos fixados nas ímbrias de tal recurso mental. A psicologia nos mostra este intercurso mental, principalmente nas aréas da Gestalt e hipnoterapêutica, onde a primeira observa o ego (o total) a raiz do problema mal interpretado pela pessoa e a outra refaz sentidos para uma real avaliação e indução de períodos conceituais e conclusões para melhor viver no cotidiano.

Colocando estes conhecimentos na área artística, principalmente o conceito da Gestalt, vêmos situações onde está a raiz da interpretação do inconsciente, pois a arte é desenvolvida na parte sensitiva e/ou abstração( Hemisfério direito). Por experiência e estudando alguns livros, descobri que qualquer pessoa que sabe gesticular e/ou desenvolver seus pensamentos na escrita, conseguem desenhar, isto não é um mito. E saber desenhar não é somente aqueles que nascem com este talento(dom), e sim, qualquer pessoa com sentidos apurados que por ela impele.

A lógica é uma área mental e imperiosa para trabalhar conceitos, objetivos, todos as manifestações concretas idealizados e analisados pelo o raciocínio. Este atributo está claramente aplicado as pessoas que conhecem e têm capacidade para se esclarecer nas áreas exatas (matemática, física, química).

Incluindo também a lógica às artes percebemos que é ela, que dá nome aos conceitos abstratos, como por exemplo um quadro de pintura sendo analisado pelo observador, dando sentidos lógicos à tal obra.

terça-feira, 12 de janeiro de 2010

Um livro.,um amigo!!!

Sempre quando posso estou lendo, viajo em cada letra e palavra. Vêjo situações que segundos antes estava apenas latente em meu ser. Concluímos e inventamos situações, o livro amigo incondicional, nos invade de realidades.

Gosto muito de livros didáticos e releio uma obra várias vezes, sem piadas eu tenho um que o li mais de vinte vezes. Cada frase aprendo um pouco mais. A vida é também como um livro que escrevemos, somos escritores por excelência e críticos de nós mesmos, somos consumidores de idéias e também, desenvolvidores de histórias. Vejo sinais de instruções e veneração pelo qual situamos e um homem novo surge à cada leitura.

Sinto como um bebê que aprende a dar os primeiros passos e esqueço onde deixei o bico. Deixo a esta mensagem aqui e lêem muito, porque o conhecimento não toma espaço e sim ficamos mais flexíveis.

segunda-feira, 11 de janeiro de 2010

Sempre, há um dia para Reflexão!!!

Não queria colocar este post aqui, mas é necessário principalmente para mim. Todos os dias eu rebolo para deixar algo interessante aqui, e olha que consigo menino(a)s!!!. Mas há aqueles dias de reflexão onde o mundo pára, e você, conversa consigo mesmo. Será que estou no caminho?! Será este é o caminho certo!? Será que estou de acordo com minha personalidade perante ao meu conceito de vida!?
Nesta turbulência de pensamentos choramos, e aí vêm a bonança e traços de nossa vida começa a surgir novamente. Desejamos nesta hora vitória, amor fraternal e felicidade para nós e a humanidade inteira. Parece que o mundo começa naquele instante e agradecemos à Deus mais este momento crucial.
A vida é assim, nós sabemos disso, não há dúvida. Caímos levantamos, caímos levantamos, imagino agora Jesus, com sua cruz indo para o calvário e sua mãe aos prantos, fala Jesus!!!
E Ele diz:
Mãe eu renovo todas as coisas. Sua mãe fragil e sensibilizada, viu naquela frase um homem que jamais imaginou, pois viu alí naquele momento o próprio Deus.

Eu iria fazer um desenho tridimensional no dia 5 deste mês. Deixei-o guardado para avaliar, e no dia 10, coloquei um caranguejo entre estas espirais. Às vezes tento fazer algo e sai totalmente diferente do propósito, este é o mal do artista à perfeição estética da obra.

sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

quinta-feira, 7 de janeiro de 2010

DESIGNARTS!!!

Pelos estudos provenientes em intensão de dar um pouco de luz á compreensão sobre tal assunto as pessoas, pesquizei vários textos, e esta palavra ácima do título inclue tal sentido proposto. Design e arte juntos proporciona-se-ia o real sentido do que venho tentando abrir os horizontes aqui explanando no Blog.

Lendo outros post, você entederá a questão e o objetivo íntimo de desvencilhar ou incluir tal paradigma, ainda permanecido em alguns conceitos de designers e artistas. Não estou generalizando tal atitude, mas vejo avalanches de textos contradizendo esta idéia expressa.

Vou tentar simplificar este assunto baseando no desenvolvimento do homem.
Primeiro veio a fala gesticulada ou pequenos ruídos, depois o livro e agora internet. Tentando expressar estas qualidades inerentes ao homem, vêmos consequentemente; o desenho, a pintura e o design. Processos estes intercambiados por sentidos de objetividade e crescimento humano.

Como diz o filósofo " nada na vida acaba ou se perde, tudo se trasforma".

Esta imagem acima, é uma bairro antigo denuciado pela foto na cidade de São Paulo, desenhando pelos traços e fundo transformei-a no pelourinho de Salvador em baixo.

terça-feira, 5 de janeiro de 2010

Um pouco da história dos artistas.

Antes da idade moderna existia ainda a denoninação da arte como ofício e consequentemente em artifícies (Artesões, Artistas plásticos) e mais tarde designers, determinado de acordo com cada prática ressaltada. Nesta época um mestre (Artesão e/ou Artista), ensinava ao seu discípulo uns dos herdeiros que tinha talento para artes, os ofícios. Entretanto não era fácil para o discípulo este empreendimento, pois levava anos para que pegasse no pincel para pintar ou massa e maderia para fazer esculturas. Limpava o local todos os dias, olhava os quadros feito pelo mestre à distância, até quando o discípulo teria condições de aprender. Mas não era tão fácil assim, primeiro fazia apenas alguns retoques aqui e alí e não poderia concluir a obra que começara. Depois de alguns anos o iniciante estudava escrita, leitura e aritmética. Se o discípulo fosse bom, se tornava mestre e então podia ensinar em seu próprio ateliê. O mestre tinha quase a mesma linguagem do antecessor, como exemplo veja a obra de Guangan e de Van Gogh eram muito parecidas, porque tem o mesmo estilo de cor, contorno, exemplificando a mesma linguagem de arte. As situações dos artistas daquela época eram difíceis, mas não tão complexo como hoje em dia. Veja: Para ser conceituado na artes, primeiro você têm que ter investimento para propaga-la, cursos e mais cursos como um norte, onde cada dia mais está difícil conseguir uma faculdade em alto nível como uma bússula para aprender. Observando as situações expostas a maioria dos casos de artistas conceituados, não são da classe média a pobre e sim ao contrário. Mas há um contraste nisso tudo, porque legiões de artistas estão fazendo o contrário ensinando para as pessoas que nunca sonharam em ter tal privilégio. A sociedade e os homens sábios tiram da raiz do problema a solução, pois muitos agora estão ficando cientes da necessidade até vital das artes no mundo. Veja os Estados Unidos domina o mundo com o cinema e a música que não deixa de ser arte. Quando nós brasileiros entendermos que esta é uma das soluções de ensino o mundo muda, tenho certeza disso. Os artistas aprendem a discíplina, concentração, responsabilidade ao olhar e mais ainda aprende amar as coisas ao seu redor.

segunda-feira, 4 de janeiro de 2010


Primeiro iria fazer um desenho de rosto realístico, com formas, linhas,contorno e fundo (Gestalt). Depois me veio a cabeça fazer algo diferenciado, fui colocando linhas nos cabelos e contornando com curvas. Ficou sem graça antes porém, tinha colocado uma espécie de rachadura nos olhos onde colori com caneta esteriográfica. Como disse no começo do blog e vou repetir: Quando não preocupamos com o desenho ele sairá melhor do que o esperado, Graças à Deus eu tive este privilégio de compreender esta frase, e friso é real a sua prática. Tive muitos mestres que passaram por minha vida, mas esta frase dita por um deles, fixou em meu ser e tenho orgulho disso. Vou dar um pequeno exemplo para que você entenda este processo: Quando você vai fazer uma questão de matemática se você por na cabeça que é difícil fatalmente você vai tirar zero. Agora, se começar esboçar regras em geometria, regra de três ou expressões algébricas, você quando perceber você ja fez a questão em vista. Isso é puramente psicológico e no desenho uma vertente da obra humana, não seria diferente. Então é isso abraços Marcos.

sexta-feira, 1 de janeiro de 2010

DETALHES DA VIDA.

Muitos são os caminhos, mas só um é a estrada correta. Todos nós somos desprevinidos de estarmos conosco com cem por cento de atenção. Vivemos em um mundo caótico, onde as potencialidades e iniciativas são perdidas à todo momento. Sentimos frustrações, angústias e desesperos que escorrem sobre nossos dedos, por não enteder-lhes os reais sentidos. Ficamos mais atenciosos, as oportunidades são conquistadas e as alegrias voltam sorrateira.

A vida é assim, sentidos opostos por um único objetivo; aprendermos como experiência e apredizagem. A humanidade desde à pre-história, sonha com este momento, pelo qual é diversificado e balanceado entre os opostos; o desejado e o desprezado.

Temos que encarar o mundo ou tal paradigma estabelecido, pois é lutando que aprendemos, por que é a prática que nos dá os segredos e possuí-los. Queria dizer-lhes estas palavras, como também para eu mesmo, pois o reflexo do espelho não é a sua real imagem e sim aquele que está vendo. Tudo se transforma em pó quando entendemos que não é só ganhos na vida, pelo contrário, as perdas são quase intermináveis.

Sentem-se nobres por estarem respirando neste momento, porque à dádiva de Deus nos dá o seu sopro vital. Quando o homem entender que é ele, que têm de caminhar com suas próprias pernas, seguirá confiante e sadio pelo seu eterno despertar.

" Siga seu coração que a resposta lhe será dada"

Eu estava procurando um texto e achei um desenho feito há dez anos atrás por mim, achei-o tão interessante que quiz por no blog é bom lembrar alguns anos. O desenho é feito a nanquim e é muito interessante vejam.