Total de visualizações de página

domingo, 30 de agosto de 2009


Sinais de Transparência



A transparência é um resultado de estudo das nuanças de cores leves para uma simplificação estética de um resultado lúdico e sul-real. Por que podemos vê-las transpassando de uma imagem a outra com facilidade, sendo que o mecanismo do cérebro em sua parte sensorial percebe a imagem com tal. Não é difícil de fazer tal atividade, bastando apenas observação de linhas, contornos e fundo que o sustente. Bom é isso, aproveitem e tentem fazer em seu computador.

sábado, 29 de agosto de 2009

Inovação nas Artes



Arte por si só já é inovacionista, pois com ela desvendamos situações, engendramos conceitos e concluímos ideais. Com um único sentido e idéias vemos pareceres onde até antes de tê-la surgido era incompreendido ou apenas manifestado pela memória. A arte como a vida é um caminho seguido por conceitos e crenças, desilusões, ingratidões e todos os mecanismos que a própria escolha se desenvolve. Como sabemos toda alternativa que escolhemos têm seus efeitos e conseqüências não resta dúvida. Na arte que é o caso temos críticas desvairadas, desilusões em circunstâncias inimagináveis, cansaço ao extremo e outras situações que não cabe aqui relatar em muitos detalhes. Inovar e articula-la não é fácil, depende de influências das classes, entendimento e discernimento da mesma, não tendo nenhuma destas considerações ela fica sem norte, isolada, tornando-se assim uma subcultura. Da mesma forma que um bom conhecedor da matemática se torna um bom profissional e professor na arte, o desenhista ou pintor é o mesmo caso. Este processo não é casual e sim gradual e todos os mecanismos e interesses nela estão envolvidos e incluídos, basta-se esforço para mantê-la e sabedoria para organizá-la para extrair movimentos e idealizações que vem como conseqüência (prestígios, renda excessiva). Como tudo na vida há o extremo à escassez, de um ângulo há outro, muitos vivem destas propriedades alguns com dignidade e outros não.

sexta-feira, 28 de agosto de 2009


O palhaço Talharim


O palhaço talharim é um modelo clássico do papel ainda incompreendido do ser humano na terra, onde se vê chorando pelos seus pecados ainda praticados. Muitos ainda choram pelo tempo perdido. Ah! Se eu tivesse feito aquilo ou aquilo outro. Se eu tivesse um emprego tal, ou um carro tal, se eu tivesse me casado(a) com uma pessoa tal e isso vai a eternidade. Sempre somos inconformados mais há um, porém, imaginem se tivéssemos tudo o que gostaríamos não seria chato. Pois é a vida escolhe percursos ou nós mesmos nos escolhemos para usufruir da melhor maneira possível a vida que levamos, não podemos depender de ninguém desta vida isto eu compreendi, tem um caso engraçado, um conto que diz o seguinte.

Um menino estava pulando em um local que para ele é realmente alto. E seu pai vendo aquilo pensativo, disse para ele depois de alguns segundos o observando:
___Pule aqui que eu te seguro.
O menino foi com todo entusiasmo, e seu pai deu dois passos para trás.
O menino esborrachou no chão e começou a chorar e se pai disse novamente:
___ Isto é para você não confiar nem em seu pai.

quarta-feira, 26 de agosto de 2009


Este desenho eu dedico a um amigo que mora lá em em Porto Alegre RS, me deu uma mãozinha vamos dizer assim.

terça-feira, 25 de agosto de 2009


O PINÓQUIO É UM PARADIGMA



Toda a sociedade sabe do dever a ser cumprido, relato sobre variações de disciplinas que devemos ter para ser denominado um cidadão com também direitos. O pinóquio um menino boneco que vira gente é um paradigma complexo e estimulante, pois ele engloba a maioria de dizeres e não-dizeres da própria sociedade estipulada e movida por interesses durante todo o processo da criança. Educação é tudo na vida, mas a vida não é educação escolar somente todos nós sabemos disso. Um menino-boneco que mente e seu nariz cresce é mais uma simbologia do que estória contada e recontada várias vezes para crianças em escolas. Como disse Hitler: “a verdade é uma mentira contada várias vezes”e isso vemos todos os dias nas escolas. Não sou contra ao sistema, devido a fragilidade de percepção da criança que também é envolvida, mas não deveria ser desta maneira, tão lúdica e cheio de ilusões. Então criançada, isso estou dizendo aos adultos pensem, pois um castelo é construído por sonhos, mas uma casa por vontade adquirida pelo suor de seu rosto.
Brincadeira na vida artística




Como todo serviço existe algumas coisas engraçadas, como disse um colega meu artista plástico em uma galeria de arte:

Uma pessoa observava alguns trabalhos de um artista plástico muito conceituado. E em um destes espaços apresentados viu uma vassoura e começou a olhá-la nos mínimos detalhes. Na realidade a servente tinha esquecido a vassoura na galeria e colocou encostada na parede. Quando temos atribuições de observar cautelosamente teremos maior resultado como disse Fritjof Capra um escritor famoso: Quando olhamos uma bicicleta sabemos o que ela nos diz pela sua aparência, mas quando temos olhares acima da imaginação preconcebida veremos mais...

Um episódio que aconteceu comigo engraçado foi quando comecei a vender desenhos (rostos). O Rapaz ligou para mim e encomendou alguns desenhos para ele. Chegou ao outro dia em casa chapado com dois filhos, e viu alguns desenhos meus e me disse:
__Pô cara, seu desenho está quadrado!
Depois deste episódio eu ri tanto da sua ignorância e têm mais, suas fotografias estão comigo até hoje isto faz cinco anos. A vida é hilariante tudo se for levado a sério nos incomoda, devemos levantar a cabeça e ver a sua insignificância para rimos depois. Então se alguém disser que seu trabalho não é bom cuidado, pense duas vezes antes de dizer algo e conscientize de seu esforço e dedicação pelo qual desempenhou. Uma coisa que aprendi é quando todo mundo está contra é porque você está certo, pois pessoas assim pensam no futuro pelo quais as pessoas ao redor não percebem.

segunda-feira, 24 de agosto de 2009


Quadrinhos


Gosto da arte dos quadrinhos, mas nunca tive a pretensão de desenhá-lo. De uns dias pra cá me deu vontade de fazer uma mulher de roupa normal, mas que indicasse uma imagem de quadrinhos principalmente de jogos. Aí surgiu esta imagem. Como tudo na vida é aprendizagem estou caminhando nesta parte, bom é isso, antes tarde do que nunca!!

Desenho aleatório para treino



Como disse desenhar sem preceitos de orgulho pela obra é uma das maiores lições para quem está começando neste meio. Por isso insisto em praticar todos os dias. Faça uma meta em um caderno e coloque as horas e o tempo dedicado ao desenho. Digo não é difícil basta esforço, mesmo quando souber desenhar já alguma coisa ainda tem variáveis para serem percorridos, à obra artística é imenso e infinito, como disse em um post anterior. Fiz este desenho com intensão de ajudar os iniciantes no desenho através deste abstrativo, que é para mim umas das artes plásticas mais facéis de ser realizado bastando apenas criatividade. Então é isso treinem muito um abraço de Marcos.

quarta-feira, 19 de agosto de 2009

PALHAÇO ILUSIONISTA


Ilusionismo na arte



Esta ilustração é uma arte ilusionista onde se encontra a magia e o sobrenatural. Este desenho reflete bem isso, através da escuridão (luz de fundo) reflete uma arte a ser observada. O palhaço ilusionista é na verdade uma advertência para o ser humano traído pela sua ignorância (desinformação) sobre ele mesmo. Esta brincadeira em protesto ao seu real valor pelo qual vivemos, é o reflexo dos carneirinhos que somos sabendo dos direitos que temos na própria sociedade e não movemos uma palha para a reivindicação que possuímos. Então deixo aqui esta mensagem para que pensem e agem conforme manda sua consciência, para adquirir liberdade tão sonhada por nós seres humanos.

terça-feira, 18 de agosto de 2009

PROCESSO PSCICOLÓGICO NA ARTE



Sintetizando já no início tudo é intuição ou percepção psicológica do ser. Desde bebê este ser ainda inconsciente da realidade, pois tudo para ele é novidade, até quando têm noção de espaço e aos objetos ao seu redor, percebe a magnificência da realidade através do seu sentido do olhar. Este bebê vai crescendo, e aquele sentimento, antes manifestado toma sentidos variados. Como seu processo de falar das coisas que até então era imperceptível para ele. Quando na realidade os objetos e detalhes da vida criam-se um nome, esta substância ficará registrado na criança durante toda sua vida. Neste exato momento antes dito os objetos criados pela mente do bebê são quase “sobrenaturais” e é este ponto que quero chegar tudo para um artista se esvai neste sentido íntimo, pois vê realidades que na verdade está criando pelo indivíduo que o pratica este desenvolvimento. Seja na escrita, modelagens ou criações em geral são movidas e inspiradas pelo belo o “sobrenatural”. O processo criativo em meu ver vem desta maneira, criar algo pelo qual se expressa meu íntimo desenvolvendo para o mundo. Realizando e estudando o ser vai se aperfeiçoando vendo detalhes que desconhecia, mas não para aí, porque este processo é infinito. A arte é psicológica dos sentidos sensoriais que possuímos, e são nas realidades, entradas de expressões que cada um de acordo com seu grau vai se adquirindo durante sua vida. Tudo na vida é maneira de expressão e a arte fala em um conceito estético e informal para realizá-lo. O processo ao meu ver é quando uma determinada pessoa por motivos variados ( inspirações, vontade de realizar) toma como seu rumo na vida a manifestação de sentidos artísticos, expressando através de percepções que só a ela conhece, aprendida através de todo um percurso de existencialismo e praticidade ( estudo, percepção). Estes são alguns caracteres para estudo e análises, porém ao meu ver este processo psicológico é imediato no ser bastando apenas esforço para que ele se manifeste na pessoa.

domingo, 16 de agosto de 2009


DESENVOLVENDO NA IMAGEM 3D II




Como disse anteriormente o 3d é imponente e desenvolvedor de detalhes que um desenhista primário não entenderia devido a sua complexidade. Por isso insisto que vejam para ter maior noção do que lhes digo, pois quando souberem desenvolvê-la será mais fácil construir um desenho com detalhes maiores. Este serve apenas como exemplo, pois existe várias maneiras de serem feitas, este é apenas um sacudimento para observação. Leiam sobre isto e desenhem muito, pois este eu fiz primeiro no papel lendo uma revista de desenhos, apenas modifiquei um pouco para ficar mais estetizado. Aproveitem...

sábado, 15 de agosto de 2009

Divagando sobre as artes e a vida



Cada inspiração é lançada ao papel, tela para pintura e programa de computador. Muitos inspirados e interligados com o alto e outros críticos da mesma, sofrendo e às vezes não, porém um detalhe estabelece a beleza de construir. Minha maior inspiração quando estou trabalhando artisticamente é a solidão que todos nós temos na vida. Principalmente na poesia é o norte para mim, pois descubro dentro de minha alma aquilo que faltava. É engraçada a vida, temos tudo nas mãos e a vezes esbarramos por aquilo que já conhecemos. Neste tema eu vou contar uma historinha que se passou em um hospital psiquiátrico:
Havia um rapaz totalmente perturbado e sempre batia sua cabeça na parede, os enfermeiros não ligavam para isso e um belo dia o diretor do hospital cismado com o rapaz o perguntou:
___Por que você bate a cabeça na parede?
___Sabe Doutor respondeu ele, quando eu paro dá um alívio.
O ser humano é assim vivemos vinculados por nossos desejos e inspirações e às vezes uma decepção nos transforma em algo maior. A arte é vital por natureza por ela tudo se fez e, e tudo será feito não tenhamos dúvidas. Arte é criação e criação é vida não tem como separá-las é insubstituível e inseparável. Os devaneios entre um estado de espírito e realidade manifestada nós transpassa aquilo que sentimos realmente no fundo de nós. Desenhem, pintem e use sua imaginação para entendê-las, pois mais vale um cego consciente do que um que enxerga e não vê a sua volta a beleza disto tudo.

quarta-feira, 12 de agosto de 2009

CONSCIENTIZAÇÃO ARTÍSTICA


Muitos são os caminhos e poucos são traçados devidamente. A fabilidade humana nos transfere à barreiras utópicas para um ideal consciente. A arte para alguns incompreendidos são coisas de malandros ou um a toa, porém tomo como medida de iniciativa educacional dos povos em detrimento as justificativas banalizadas pela educação daqueles indiferentes. Arte é vida é tudo criado por mãos humanas no mundo foi por movimentos ideológicos. Quando se faz uma pintura, desenho ou uma casa não estará sendo cultivado, mas fixada na história posteriormente para o futuro.

Com o disse é um privilégio este ideal em movimento entre os seres sociáveis, pois ela gera vida, como, por exemplo, iniciativas de ex-detentos juvenis que descobrem na arte o seu destino libertador. A metodologia artística nasce e floresce pelos criadores de mundos e nós o contemplamos. Viver neste mundo caótico nos deixa de ter uma improvisação ou vontade como a própria arte se expressa. A criatividade é inata no ser humano como próprio Jesus disse em umas de suas frases: “Eu fiz as coisas boas e amáveis”.

Todo processo de intercurso envolvido desta natureza é benéfica à criatura, como também para a sua sanidade. Então a conscientização das artes está muito mais além deste tópico, porque ela envolve tudo pelo qual foi criado ou imaginado.


Design em profundidade II



O Design 3D é maravilho quando bem trabalhado, para ser produzida deverá ter uma noção de perspectiva e de sombreamento (luz e sombra). O resto Pé na tábua e fé em Deus que tudo sairá bem. Não desacredite se no começo sair meio torto a imagem rs...

Tudo no começo é difícil não se precipite se achar que está muito bom ou ruim apenas treine, pois a simplicidade é que terá retorno e é a ciência do sucesso. Demorei alguns dias para fazer o interior de uma empresa industrial, mas valeu a pena. Então é isso treine muito...

Abraços MARCOS.

terça-feira, 11 de agosto de 2009

segunda-feira, 10 de agosto de 2009


Esta é uma ilustração feito no photoshop, queria mostrar as nuanças de cores que este programa possibilita bastando apenas criatividade e dedicação. Ela é e pode-se ser chamada de arte contemporânea devido a sua manifestação envolvida. Realismo misturado com abstrações, bom é isso, só queira avisar que treinem no computador, senão tiverem um adquire um material que se chama pastel seco pelo qual dará a mesma impressão.

CRONOGRAMA DE ARTES

Este é um rascunho do processo das artes nas três esferas das artes: livros, esculturas e digitais. Quiz colocá-lo para melhor compreensão a pessoas leigas, como este processo e interligado fiz um esboço daquilo que acontece no dia a dia.

domingo, 9 de agosto de 2009


Pequeno relato sobre as artes desde a pré-história até hoje



Há 20.000 AC já existiam artes entre aquele povo pré-histórico a magnífica arte rupestre. Tudo começou lá fixada ainda entre pedras e cavernas, o povo da época não tinha a noção de arte que temos hoje, pois pensavam que aquele “culto” era uma espécie de mágica para caça. O tempo foi-se passando e as coisas foram tomando seu lugar até chegar o dia de hoje onde eu mesmo “cultuo” meus conceitos, qualidades culturais passando de certo modo artes às pessoas através do computador. Modificaram muitas coisas desde daquela época, mas a arte ainda pulsa em corações atentos e sensibilizados. Hoje existem movimentos e materiais ainda desconhecidos por nós, principalmente da natureza neste planeta. Tudo se transcorreu como podia e nós artistas olhamos para o alto para esquecer o dia monótono que ainda percorremos, mas o coração pulsa e sentimentos são gerados pelas nossas mãos ao infinito da criatividade. A pintura ou desenho fala por si mesmo como dizem “uma imagem valem por mil palavras”.

Moinhos de Vento


A batalha dos moinhos de vento Dom Quixote e Sancho Pança chegaram a um local onde havia trinta ou quarenta moinhos de vento. Dom Quixote disse a Sancho Pança que havia dezenas de míseros gigantes que ele ia combater. Sancho pediu para Dom Quixote observar melhor, pois não eram gigantes e simplesmente moinhos de vento. Dom Quixote aproximou dos moinhos e com pensamento em sua deusa, Dulcinéia de Toboso, á qual dedicava sua aventura , arremeteu, de lança em riste, contra o primeiro moinho. O vento ficou mais forte e lançou o cavaleiro para longe. Sancho socorreu-o e reafirmou que eram apenas moinhos. Dom Quixote, respondeu que era Frestão, quem tinha transformado os gigantes em moinhos. Análise do trecho Através deste breve relato da Batalha dos Moinhos de Vento, podemos ver com clareza a loucura de Dom Quixote.
Naquele momento, podemos observar, Sancho Pança comportar-se com as mesmas idéias de nossa sociedade quando defronta-se com algo fora dos padrões, fora do cotidiano, fora da normalidade petrificada que ela mesma impõem. E com mesma atitude, demostrando, apontando, avisando, porém nada fazendo mediante o fato. Dom Quixote não tinha consciência do que fazia. Ele havia se aprofundado tanto naquele mundo irreal que começou a ver coisas logo após o choque com os moinhos ele percebe com clareza que os gigantes de fato eram moinhos, porém sua imaginação o faz achar que algum mago o hipnotizou, fazendo ele ver nos moinhos os gigantes. Sempre havia uma forma da realidade transformar-se em irrealidade. A batalha contra o “exército de ovelhas” Neste capítulo do livro, é relatado uma das aventuras de Dom Quixote, o encontro com dois rebanhos de ovelhas. O cavaleiro, com todo o seu sonho, criou paisagens, personagens que não existiam, atribuindo-lhes armas, coroas, escudos que na verdade não existiam, eram somente animais. Foi então que o “herói” avançou em direção aos rebanhos e, como sempre foi surrado pelos pastores e pelas próprias ovelhas. Trecho Como continuidade da sua loucura, o fidalgo é capaz de imaginar em um campo, que está cheio de ovelhas, dois grandes exércitos, com seus generais e cavalos, guerreando.
Aqui, Sancho Pança, também reprime o nobre homem, repetindo atitudes de nossa sociedade. Ele faz um papel de “acredite se quiser”, concordando com os sonhos de seu amo apenas para satisfazê-lo, ou seja, se não podia controlá-lo, juntava-se a ele. Sancho Pança conquista suas ilhas prometidas Desacreditado em receber sua ilha, Sancho Pança ganhou-a com muito orgulho. Pelo fato de acreditar e acompanhar um cavaleiro, tinha muito prestígio na sociedade. Sancho Pança realizou resolveu vários problemas durante seu curto encontro com o poder, mas a população, que estava apenas fazendo uma brincadeira com o escudeiro, afetou os sentimentos do “governador”, fazendo-o abdicar ao cargo e voltar a sua vida antiga. Análise do trecho Nesta passagem do livro, analisamos como a sociedade, representada por Sancho Pança, é frágil. Ao acreditar estar recebendo os reinos prometidos por “nosso herói”, o fiel escudeiro rende-se à fantasia de Dom Quixote, movido pela ganância e pelo poder. Em contra partida, sua análise mais crítica do fato demonstra a atitude de debocho e desprezo dos habitantes da ilha, pouco se importando com o estado do ajudante e do próprio cavaleiro. Não refletiram se Dom Quixote tinha algum problema mental ou se precisava de ajuda.
Ao contrário, invés de ajudá-lo, contribuíram para a sua ridicularização. Finalizando, o livro de Miguel de Cervantes retoma a história do povo espanhol e do Europa, retratando as aventuras dos inúmeras cavaleiros, sendo por isso considerado a última novela de cavalaria. Critica também as atitudes da sociedade e como alguns componentes desta alertaram para o problema de Dom Quixote e se esforçaram para o problema para tentar solucioná-lo. Causas do surgimento de Dom Quixote: Perda da riqueza - Dom Quixote era um fidalgo, filho de pais ricos. No entanto, durante sua vida, ele vai perdendo sua riqueza, pagando dívidas e comprando livros. Por isso, mergulha na literatura em busca da solução desta dificuldade, até demais. Mudança em sua vida - Além de perder sua riqueza, Dom Quixote, ao nosso ver, começa a agir como um cavaleiro em busca de uma mudança, uma nova vida.
Ele já tinha uma idade relativamente avançada e vivia muito só. Por isso deixa-se levar por imaginação e passa a viver num mundo ilusório, fantasioso. Conseqüências da “loucura” de Dom Quixote Lesão às pessoas - Ao agir como Dom Quixote, o cavaleiro não distinguia as pessoas com quem encontrava, prejudicando algumas e, consequentemente, auxiliando outras, física e financeiramente. Perda da história - Quando os amigos de Dom Quixote descobrem a causa de sua “insanidade”, decidem por acabar de vez com ela, queimando todas as suas novelas de cavalaria. Por outro lado, ao agir desta forma, a sociedade comprova seu poder, eliminando algo que possa causar mais problemas futuros, que possa incomodá-la. Morte do personagem - Dom Quixote, inconsciente de seus atos, não percebe o desgaste de seu corpo e, infelizmente, como ele próprio afirma, só retorna à realidade quando já está nos momentos finais de sua vida. Morre arrependido, mas em paz por tê-la feito a tempo.

Desenho 2D a realidade no papel



Vivemos em um mundo 3D (terceira dimensão), todos nós sabemos, mas para configurá-lo em um papel ,por exemplo, usa-se a realidade 2D. Tem variedades qualitativas em alguns momentos, como já presenciei desenhos de 4D em um livro e digo é incrível. Baseando neste aspecto aqui demonstrado neste desenho, tentei de alguma forma transfigurá-lo para o 2D e o 3D em um só incluídos. Basta-se esforço para tentar desanuviar-lhe deste destino observador pelo qual o olhar é colocado, porém não é impossível diga-se de passagem.

sábado, 8 de agosto de 2009


Textos jogados


Sobressaiam sobre um papel, histórias.
Contos, textos de engrenagens e glória.
Jogados aleatoriamente sobre o chão
E de antemão vejo caídos desejos
Medos refletem em cada traço.
Em contrapasso aos meus sentidos
Sempre indo complexo
Sobre meu coração em pedaços

Cada imagem figurada
Minha máscara revelada
Minhas alegrias em fases


Percebo o meu trabalho lá fixado
Em preâmbulos de complexos atos
E honestos clamores pelo qual gosto
Minha vida é assim...

Cada imagem figurada
Minha máscara revelada
Minhas alegrias em fases


Imagino agora o olhando
Descubro linhas e formas
Configuradas em uma foto
E os textos jogados
O instante que não pára.

sexta-feira, 7 de agosto de 2009

Síntese entre algoritmos e as Artes


Pensamentos em sua forma compacta são desenvolvidos por uma lógica e simbologia, consequentemente em análise o algoritmos. Os números em formulação simbólica desde o tempo Egípcio, nos mostram em eficiência a priori o desenvolvimento memorial e intelectual do ser. Um e dois se faz três, nesta base primária nos demonstra a veracidade matemática e simbólica da crença manifesta dos pensamentos concretos.

O conceito de algoritmos nas artes é caracterizado em um processo psíquico-manual, onde uma desencadeia a outra sem diferenciá-las em separado. Como um e dois se faz três, como dito anteriormente, um traço se faz uma linha, o segundo se faz o caule e outro um círculo que se torna uma flor, um desenho personificado desenvolvido artisticamente dependendo da abstração do mesmo.

As artes que é na verdade uma veneração do belo, também se fixa como a natureza dos pensamentos. Nestes aspectos relatados a transformação em idéias comparativas, analíticas e sensoriais é manifestada pelo homem pensante como o uno e o verso.
UM VERSO SIMPLES


Muitas vezes o simples é complexo
Pois as situações e dissertações dão inveja!?
E a singela dificuldade se transforma em liberdade
Caminhos são caminhos, e quais deles não são reais!?
Pode-se se dizer o simples, mas será o ideal!?
Tudo na vida são traços e teias de interatividade
Igualdades e desigualdades entre ambas se tornam saudades às vezes.
A vida nos ensina a sermos calmos
E serenos e tranqüilos seremos se formos simples
Um diz: E as coisas complexas!?
São indiretas a uma subjetividade e a cheiros perfumados
O complexo em exalações de perfumadas pétalas
Mostrando-nos coisas simples e fixadas no Universo.

Escrito pelo poeta Marcos Leonel.

quinta-feira, 6 de agosto de 2009

A informática e as Artes


Bastando um click tudo se renova, mas não é bem assim para ser um artista digital, deve-se ter e muito o seu manuseio digo: o manual. Pois um artista por excelência sabe o que faz e para que o faz, envolvendo ideologias, conceitos em todos os aspectos lingüísticos ou simbólicos simplificando sua linguagem. Tudo na vida é um processo, idéias canalizadas há um propósito seja individual ou coletivo. As “informações” chegadas a nós via computadorizada muitas das vezes houve procedimentos manuais (rascunho) para chegar a um denominador. Como todos nós sabemos um arquiteto quando visualiza uma casa, por exemplo, pega um papel e uma caneta para desenvolvê-la. Neste intercurso digital é a mesma coisa, mas o que advém é sempre o manual, pelo qual seria o ideal. Quando estudamos desenvolvemos a nossa maneira de perceber as coisas ao nosso redor e interiormente, mas para tal, catalogamos em um processo que se chama escrita ou simbologia aprofundo mais este conceito para uma demonstração perceptiva. Imaginamos, catalogamos e criamos como a própria natureza nos ensina atravez de suas manifestações ambientais, climáticas e etc...

Muitos aspectos foram criados e inventados pela informática, mas também vieram seus defeitos e vírus, por exemplo, já não há tanta liberdade para as informações que percorrem em online. Porém como tudo na vida a dois lados da moeda, tendo um computador pode-se ter qualquer informação e relembrando nas artes e quase infinito e imediato. Por uma parte temos tranqüilidade e por outras preocupações, mas não devemos ficar inertes devemos aprender o que não sabemos e o que é!?! Ser diretor e gestor de nossas habilidades computatoriais, para não cairmos em armadilhas, mas digo isto não é totalmente seguro, pois sempre teremos pessoas que sabem mais...

domingo, 2 de agosto de 2009


Alianças


Sigilo, sinceridade e fidelidade.
Caminhos só apaixonados sabem
Uso frenético como ética
De um patrimônio estético
Às vezes correm para vida toda
E talvez momentos pequenos
Ou poucos momentos discretos
Porém ela se fixa
Passados anos continua a insistir
Pode somente um ficar
Para declarar este amor
Mas por sabor da paixão
O coração em seu dedo cristão.










Uma bela flor



Um sentido para meu olhar

olho em volta sem diagnósticar

meu coração em pranto

e dasalentado sentimento

em desencanto pude observar.



Lá estava ela

como sorrindo para mim

eu e somente ela

a desanuviar meus sentidos

como um hino pela vida minha


Naquele momento ausente do tempo

só por alguns instantes viramos um

como um só único sentido de tudo

minha voz muda deslumbra



A imensidão daquela singela flor.

sábado, 1 de agosto de 2009

Este é um conto que fiz sobre uma mulher apaixonada

As cartas de Luciana
12/04/1887

Meus sentimentos estão à flor de pétalas murchas, surgidas através das sensações incutidas dentro do meu ser. Escrevo esta carta a ti e meu coração pulsa a cada linha escrita e meus segredos revelada através de mim mesma. Não sei exatamente o princípio destas sensações, mas digo que o sinto. Seus olhos ficaram lacrimejantes e seu peito deu um aperto aconchegante. E continuou:
Simplesmente vejo estas frases aqui citadas como passos de meu peito em pranto, e minha mente em sintonia com algo Divino. Meu querido volte até mim, não sei ao certo o motivo de seu sumiço, mas sei de seu coração em relação a mim. Sei que me amas e nossos caminhos estão alinhados a beira-mar, meus rastros pelo qual lhe indico é minha paixão e amor que sinto por você. Beijos.
Luciana.


Depois de muito tempo descobri onde meu amado está e esta carta talvez, permanece no infinito em meu coração flagelado meu, porém meus sentimentos palpitam pela sua chegada ao belo reencontro. Roberto estava em Paris, fazendo uma turnê com outra mulher, enquanto Luciana no Brasil derramava lágrimas de tê-la deixada no casório sem sua companhia. Isto foi uma afronta aos seus pais, mas seu coração por ele era quase ilimitado. Roberto viajante e empresário não tinha noção de quanto ela o amava, seu coração aventureiro e sem atitudes nobres foi levado por uma mulher vã.

02/05/1888

Meu amado suspiro entre segredos e atitudes que só você conhece. Meu coração partido e dilacerado pelas injustas proposições suas, não me levam ao ódio e sim há mais amor por ti. Não duvido que lá no fundo de sua alma more um código pelo qual é o meu nome. Não me deixe só, estou sofrendo sua perda, e não conheço outra estrada a não ser te amar. Roberto por favor, ouça o clamor de meu âmago que mais parece uma tempestade em uma noite de outono, onde pessoas não são comunicadas ou vistas. Não duvide também de nossos beijos e amores em sua casa, onde a árvore de seu quintal me dava boas vindas. Suplico e alimento aquelas cenas somente de nossos passos pela lagoa, enquanto uma chuva fraquinha nos deixou molhados, onde depois deitei sobre sua cama ludibriada pelo amor manifesto. Beijos
Luciana.


24/05/1889


Insisto em meu clamor, pois sei de suas aventuras que o ludibriam seus conceitos e sentidos. Meu amado Roberto, minha insistência está escrita e revelada por ti, porque sei de seu coração, como um pássaro que não sabe o caminho. Minha angústia só me diz da paixão que me corroem aos poucos, como galhos secos distorcidos e amarrados por uma raiz firme. Mesmo sabendo do que aconteceu, minha imaginação vai ao seu encontro, todos os dias, através de minhas inspirações pelo qual lhe escrevo. Amor lembra daquele dia onde estávamos passeando pelo parque e você me disse que me amava! Estas frases ainda estão fincadas em meu coração e seu modo de dizê-las também. Ainda acredito que superará esta fase difícil no seu caminhar desventurado e espero ansiosa aqui comigo, Beijos de sua amada.

Luciana.

Diário de Luciana


Entre os choros e soluços só me diz que Roberto não está lendo minhas cartas, não sei ao certo o que sentir neste momento. Sei que insisto, mas quais são daquelas pessoas que estão certas absolutamente, eu não sou perfeita e meu amor me supera deste jeito, o que fazer meu Deus? Será que meu destino é sofrer meus lamentos por ele, neste desencontro sem fim? Ou será ouvir meu coração que bate sem parar a cada letra em minhas mãos trêmulas e tristes? Não há explicações isto eu sei, mas se tiver como interceder, por favor, estou para receber esta dádiva.




02/12/1890

Meus sentimentos desalinham em desventuras e esperanças ainda. Roberto somente você poderá me salvar deste refúgio feito pelas minhas entranhas de incertezas. Ainda penso em ti e somente em ti, refrigera meus sentidos desgovernados. Em meus pensamentos há um lugar tranqüilo, somente havia um caminho: Mãos dadas e entrelaçadas por um sentimento o amor. Meu coração em pedaços somente lhe enviará desejosas manifestações de carinho e paixão, pois sei que você estará me ouvindo. Beijos.

Luciana.



Diário de Luciana

Meu Deus porque não fui gratificada pela sua mão em meus caminhos? Pois você entende meu coração e sabe do meu fervor em relação a este homem, não posso tê-lo em meus braços? Meu choro está aos poucos me consumindo e gerando até frustrações em meu ser. Por que meu Deus?
A vida nos mostra superfícies de desilusão e intranqüilidade será assim a vida sonhada quando menina? Meu Deus houve minhas orações e me torne forte para agüentar estas atribulações.


02/01/1891


A minha vida sem ti é somente desilusão, quando na verdade tudo se estabelece sem motivação ou esperanças. Estou compreendendo esta vida pelo qual fui levada, senão posso ter você, somente me envie uma carta explicando o motivo. Pois já não agüento tanto sofrimento, por favor, entenda meu pranto e minha pessoa pelo qual, vos fala através desta carta. Talvez não seja eu a mulher desejada, mas ficam na eternidade aqueles passos que caminhamos juntos. Aquele momento alegre e cintilante, onde as estrelas chamavam por beijos ardentes e leves. Peço a Deus somente para que esta carta chegue ao destino, pois em prantos espero uma resposta. Beijos.
Luciana.





Diário de Luciana


Realmente meu Deus ele está envolvido completamente por aquela mulher, não sei o que ela tem além de mim, pois acho eu que sou muito mais mulher do que ela. Só você é meu alento e em você refrigero meus pensamentos através deste diário. Estou tento dificuldades em me manter reta em meus sentimentos, porém meu amor por este homem é grande, peço a ti desculpas por ser exigente em relação a ele, mas meu coração só você entende em cada detalhe e manifestação. Peço ajuda agora as forças pelo qual já não sinto como antes, angustiada, triste e mal amada.



03/02/1892


Só peço a ti uma coisa Roberto para que eu me liberte, não agüento a solidão que você me proporciona, você está me matando aos poucos. Escreva uma carta me dizendo sobre sua vida e seus pensamentos pelo qual meu nome já não pertence ao seu coração. Sei que sou ingênua, mas meu coração é profundo e vasto já não tenho esperanças de revê-lo, pois seu coração já está preenchido por outra pessoa sem, mais
Luciana.




05/03/1893

Roberto já compreendi, minha eterna solidão e já não aceito que sofro por ti enquanto você está com esta moça. Pedi a Deus uma resposta e ela foi respondida através de sua ausência. Peço a Deus que seja feliz com quer que queira, eu já não sinto por ti aquele apreço. Descobri depois de muito tempo que você não merece meus sentimentos de afeto e amor. Por isso não peço mais respostas e não escreverei mais para ti, para você isto será um alívio e para mim uma compreensão de perda. Sem mais

Luciana.



Escrito pelo contista Marcos Leonel